Presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha, fala da reunião com Bolsonaro

O tema em questão é sobre a norma da ANP que proíbe produtores de etanol fazerem entrega do combustível direto aos postos



   O setor sucroalcooleiro anda otimista com a possibilidade de revogação de norma da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que proíbe a venda direta de combustíveis aos postos. O presidente Jair Bolsonaro apoia a medida. Segundo ele, isso poderia reduzir em cerca de 20 centavos o valor do litro do combustível. 

Atualmente, a norma da ANP estabelece que todo combustível deve passar por empresa distribuidora antes de chegar às bombas dos postos.

“Por que não permitir se o produtor vai assumir os impostos que são pagos pelos distribuidores”, questiona o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco, Renato Cunha.

Hoje, o produtor paga R$ 0,13 por litro de etanol de PIS/COFINS e o distribuidor, R$ 0,11. “Se a medida for aprovada, vamos pagar R$ 0,24 por litro. Do ponto de vista fiscal, não tem perdas para o governo federal”, diz Cunha.

Na tarde desta última quinta-feira (16), Cunha e o presidente do Sindaçúcar de Alagoas, Pedro Robério, se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, para tratar do assunto. No áudio ele resume como foi a reunião.


Para conferir o áudio do presidente do Sindaçúcar na integra, acesse o link abaixo do portal da CBN Recife. Na entrevista ele comenta como foi a reunião e os aspectos para o futuro do setor.


Fonte: CBN Recife

8 visualizações

Contato

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social

Endereço

Cais da Alfândega,

130 - Recife, PE, 50030-100 

 

Telefone: (81) 2137-7622 

LatinaPR

e-mail: ralmeida@latinapr.net.br

81 3038-0305

Criação e gestão do portal e redes sociais são projetos da LatinaPR

Imprensa